Planos Setoriais

Serviços de geoprocessamento voltados para as Secretarias Municipais
Auxiliam as Prefeituras no planejamento das ações, com destaque para a eficiência dos serviços públicos municipais. Proporcionam também maior volume de repasses de verbas vinculadas do Governo Federal para investimentos em infraestrutura e desenvolvimento urbano. Abaixo, segue descrição dos planos setoriais divididos por temas específicos de acordo com a atuação de cada pasta da administração municipal.

Serviços

  • Meio Ambiente

    1- Plano Municipal de Recursos Hídricos (PMRH)

    A água é um bem universal (Declaração Universal dos Direitos da Água - 1992) e imprescindível para todos. É obrigação, por lei, que as esferas (sejam elas federais, estaduais ou municipais) tenham controle sobre seus respectivos recursos hídricos para manter a saúde e vivência da população em níveis saudáveis, independentemente da quantidade bruta de habitantes. É um tema muito delicado e necessita de total atenção por parte da população (os munícipes) e da Prefeitura (prefeitos e vereadores) em questão. Os objetivos do PMRH são:

    • Assegurar a melhoria das disponibilidades hídricas, superficiais e subterrâneas, em qualidade e quantidade;
    • Reduzir os conflitos reais e potenciais de uso da água, bem como dos eventos hidrológicos críticos;
    • Criar a percepção da conservação da água como valor socioambiental relevante; e
    • Calcular o balanço hídrico para saber quanto “se produz” e quanto se consome de água em um município.


    O PMRH pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    2 - Plano Municipal de Arborização Urbana (PMAU)

    O PMAU é o instrumento de planejamento municipal, estabelecendo as diretrizes para uma política de implantação, monitoramento, avaliação, conservação e expansão da arborização urbana, com a contribuição social no processo. O Estatuto da Cidade (Lei nº 10.257/2001) estabelece diretrizes para a política urbana alcançar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade, dentre as, podemos citar o ordenamento e uso do solo de forma a evitar a degradação ambiental, como também a proteção, a preservação e a recuperação do meio ambiente natural e construído. Os objetivos do PMAU são:

    • Criar uma ferramenta de planejamento e gestão da arborização;
    • Obter o equilíbrio ecológico;
    • Melhorar o microclima, com a diminuição da poluição atmosférica e acústica;
    • Restaurar a fauna; e
    • Reduzir o escoamento superficial.


    O PMAU pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    3 - Plano Municipal de Áreas Verdes (PMAV)

    O PMAV propõem o levantamento da situação das áreas verdes de interesse público (praças, nascentes, matas ciliares, áreas tombadas e matas a serem preservadas). O processo dinâmico e intenso da urbanização e ausência de planejamento muitas vezes negligenciam a demanda e o cuidado com as Áreas Verdes, resultando na redução da cobertura vegetal e carência de espaços públicos comuns. A busca pela melhoria na qualidade de vida da população nos centros urbanos e pela sustentabilidade ambiental está vinculada essencialmente à gestão das Áreas Verdes. Essa relação consiste na promoção do bem-estar e saúde da população, manutenção e melhoria da biodiversidade dos ecossistemas, bem como em benefícios econômicos relevantes. Os objetivos do PMAV são:

    • Criar um diagnóstico do estado de conservação e utilização das áreas;
    • Definir o plano de ações necessárias;
    • Criar o cronograma de execução;
    • Levantar recursos necessários;
    • Definir os atores envolvidos; e
    • Organizar e analisar as responsabilidades das partes e a fiscalização geral da situação.


    O PMAV pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    4 - Plano Municipal de Meio Ambiente (PMMA)

    O PMMA tem por objetivo subsidiar as ações públicas na área ambiental, antevendo danos que possam ser provocados ao meio ambiente por ação equivocada ou falta de conhecimento, buscando economizar custos de reparações e mitigações, quer sejam necessárias ou mesmo impostas por órgãos ambientais. É muito comum nas administrações públicas o erro por falta de conhecimento. Reformar uma ponte sem autorização, limpar um córrego para ajudar um produtor, retirar água de uma represa e mesmo cortar aquela “matinha” na beira da estrada. Todas estas “boas vontades” podem render ao prefeito uma multa ambiental, com custosas consequências. Ao praticar uma administração que anteveja os problemas ambientais, poderá disciplinar ações, obras e intervenções, economizando recursos públicos que poderão ser destinados a outras finalidades ao invés de corrigir erros. Os objetivos do PMMA são:

    • Analisar as bacias e a hidrografia determinando seus níveis de vulnerabilidade, delimitação de sub bacias, nomeação hidrográfica e a qualidade e quantidade dos recursos hídricos disponíveis;
    • Interpretar e verificar a as leis ambientais do município, tanto urbana como rural;
    • Criar um levantamento quanto a vegetação em cursos d’água (levantamento dos fragmentos florestais, determinação do déficit de vegetação, levantamento da arborização, plantio urbano, poda e estocagem das mudas);
    • Estudar a vetorização do crescimento urbano bem como a análise das bacias a serem inclusas no perímetro urbano; e
    • Apontar o descarte clandestino de resíduos sólidos junto com a análise do ordenamento de coleta e dos pontos para aterros sanitários. 


    O PMMA pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    5 - Plano Municipal de Drenagem Urbana (PMDU)

    A elaboração do PMDU visa atender a Lei Federal n° 11.445/07 conhecida como Lei do Saneamento, novo marco regulatório do setor. O conhecimento das características locais quanto os aspectos físicos, bióticos e socioeconômicos são necessários para a elaboração do diagnóstico da situação atual da drenagem urbana e construção do cenário futuro. O manejo de águas pluviais urbanas, também conhecido simplesmente como drenagem urbana, constitui um conjunto formado pela infraestrutura física que dá destino a essas águas e pelo serviço público que tem por finalidade ampliá-la, mantê-la e reabilitá-la. A população urbana, quando conta com serviço de drenagem urbana, fica bem menos sujeita às inundações, corredeiras e acumulo de poças, todos responsáveis por prejuízo econômico, além de doenças como leptospirose e dengue. Assim, os objetivos dessa infraestrutura e serviço correspondem a dar destino adequado às águas pluviais urbanas, evitando prejuízos e danos à saúde pública de uma população que vive numa cidade. Os objetivos do PMDU são:

    • Resgatar, por meio de soluções mais adequadas, a relação harmoniosa e sustentável entre a cidade e suas águas;
    • Mudar o paradigma de como se trata a água pluvial urbana, tradicionalmente dentro de uma visão de afastamento o mais rápido possível;
    • Transferir da jusante quase a totalidade da vazão de pico de cheia, para outra onde se retém e amortece ao menos em parte o volume pluvial; e
    • Recuperar a infiltração e a recarga de aquífero freático e, dependendo da formação geológica, o aquífero subterrâneo mais profundo. 


    O PMDU pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    6 - Plano Municipal de Áreas de Risco (PMAR)

    O presente Plano aborda o tema das áreas de risco, sendo as mesmas de extrema importância para o bem-estar e segurança geral da população, principalmente das camadas mais simples. Através disso, a intenção é ampliar o entendimento, não só no âmbito da fotointerpretação por si só, mas também uma análise crítica, visual, cultural sobre as áreas de risco para desenvolver um estudo mitigador no futuro. Áreas de risco são áreas consideradas impróprias ao assentamento humano por estarem sujeitas a riscos naturais ou decorrentes da ação antrópica. Por exemplo, margens de rios sujeitas à inundação, florestas sujeitas a incêndios, áreas de alta declividade (encostas ou topos de morros) com risco de desmoronamento ou deslizamento de terra, áreas contaminadas por resíduos tóxicos, etc. Existem três tipos de perigos naturais (geomorfológicos, climáticos e biológicos) e os perigos tecnológicos como barragens, por exemplo. Os objetivos do PMAR são:

    • Estudar a questão da fragilidade das condições dos moradores na área de estudo;
    • Propor melhorias, sendo elas o aumento de qualidade das construções em questão ou a desocupação dos moradores do local improprio (quando inevitável);
    • Avaliar o nível de declividade e a posição geográfica das construções no meio destes fatores; e
    • Monitorar constante as áreas de risco.


    O PMAR pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    7 - Plano Municipal de Áreas de Preservação Permanente (PMAPP)

    Conforme dispõe o Código Florestal, Lei nº 12.651/2012, em seu art. 3º, inciso II, Área de Preservação Permanente (APP) é a “área protegida, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas”. Este estudo necessitava de uma equipe multidisciplinar constituída de profissionais das áreas ambiental e de planejamento urbanístico. Os objetivos do PMAPP são:

    • Proteger o solo, prevenindo a ocorrência de desastres associados ao uso e ocupação inadequados de encostas e topos de morro;
    • Proteger os corpos d'água, evitando enchentes, poluição das águas e assoreamento dos rios;
    • Desenvolver a manutenção da permeabilidade do solo e do regime hídrico, prevenindo contra inundações e enxurradas, colaborando com a recarga de aquíferos e evitando o comprometimento do abastecimento público de água em qualidade e em quantidade;
    • Aumentar a função ecológica de refúgio para a fauna e de corredores ecológicos que facilitam o fluxo gênico de fauna e flora, especialmente entre áreas verdes situadas no perímetro urbano e nas suas proximidades; e
    • Evitar a atenuação de desequilíbrios climáticos intra-urbanos, tais como o excesso de aridez, o desconforto térmico e ambiental e o efeito "ilha de calor".


    O PMAPP pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    8 - Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB)

    O PMSB é um instrumento imprescindível da Política Pública de Saneamento Básico, e consequentemente, fundamental para uma melhor gestão municipal. Tem como objetivo qualificar, quantificar, organizar e orientar todas as ações, para o real funcionamento e universalização dos serviços públicos de saneamento básico. Ele é um instrumento exigido pela Lei Federal nº 11.445, de 2007. A universalização do acesso aos serviços de saneamento básico é essencial para o desenvolvimento do município. Os objetivos do PMSB são:

    • Melhorar a gestão da cidade, possibilitando planejar as ações do município com o intuito de universalizar o atendimento;
    • Diminuir os problemas de saúde, desse modo, refletirá na produtividade do trabalhador, na educação escolar, e consequentemente na economia regional;
    • Diminuir os gastos com o sistema público hospitalar; e
    • Valorizar o solo, desta maneira, agregando valores à Planta de Valores Genéricos (PVG).


    O PMSB pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    9- Plano Municipal de Resíduos Sólidos (PMRS)

    O PMRS é estabelecido pela Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei n° 12.305/2010) e regulamentada pelo Decreto 7.404/10. O Plano trata sobre os diversos tipos de resíduos gerados, assim como alternativas de gestão e gerenciamento para melhorar a qualidade de vida da população de forma geral. Para que os municípios tenham acesso aos recursos do Governo Federal, é necessário que ambos elaborem e apresentem seus planos. Os objetivos do PMRS são:

    • Gerar resíduos sólidos de acordo com a origem;
    • Estudar a taxa de crescimento urbano;
    • Estudar e melhorar o volume de resíduos;
    • Melhorar a coleta e transporte;
    • Evoluir a questão das cooperativas;
    • Melhorar ou criar uma coleta seletiva;
    • Estudar a melhor destinação final; e
    • Valorizar ou criar os Ecopontos.


    O PMRS pode ser elaborado em até 4 meses.Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Agricultura

    1- Plano Municipal de Desenvolvimento Agrário (PMDA)

    É uma ferramenta de gestão que permite orientar tecnicamente os produtores rurais sobre as melhores oportunidades no campo, quer seja na produção quer no ordenamento da comercialização; bem como planejar ações da Prefeitura voltada para área rural. Permite disciplinar o uso de recursos no campo, ordenando o auxílio público no preparo da terra; orientando a produção segundo a demanda agrícola do mercado em função a aptidão de produção de sua zona rural; e programando o auxílio na escoação, quer seja na dinâmica do uso de recursos quer seja na preparação física de caminhos de escoamento. Ao conhecer o perfil do produtor e da produção poderá planejar cursos que transformem a produção agrícola em produtos de maior valor; poderá buscar recursos em outras esferas administrativas com informação precisa; trazer ao município tecnologias disponíveis e adaptadas ao perfil agrícola de sua região. Os objetivos são:

    • Entender o uso e ocupação do solo bem como a quantificação da atividade econômica do município e o seu uso agrícola atual;
    • Diferenciar e identificar os diferentes sistemas agrícolas sendo eles o agronegócio ou familiar;
    • Analisar as áreas irrigadas e a conservação do solo;
    • Mapear, nomear, analisar e classificar as estradas; e
    • Adequar as propriedades.


    O plano pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Patrimônio

    1- Plano Municipal de Iluminação Pública (PMIP)

    Este Plano tem como objetivo auxiliar o município a assumir a gestão de iluminação pública por completo. Deve seguir as recomendações da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), contida na Resolução 414/2010.  Os objetivos do PMIP são:

    • Obter o banco de dados, o cadastramento dos pontos de iluminação pública do município que serão realizados por serviços de geoprocessamento;
    • Cadastrar os componentes do sistema de iluminação pública que possui dados gerais para cadastramento;
    • Identificar as anomalias nos equipamentos de iluminação pública;
    • Desenvolver e implantar o sistema de gerenciamento da iluminação pública;
    • Melhorar ou criar as funcionalidades do sistema de gerenciamento da iluminação pública;
    • Treinar e capacitar a equipe; e
    • Desenvolver um suporte técnico e sistemas para atendimento à população como principais módulos para a execução.


    O PMIP pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    2- Plano Municipal de Cemitérios Públicos (PMCP)

    O PMCP é o Plano que auxilia a Prefeitura na administração e logística do desenvolvimento, mantimento e problemas envolvendo os cemitérios públicos do município. Com o crescimento da população dos municípios, é possível que exista uma superlotação, poluição do lençol freático entre outras variáveis que vão contra o código ambiental. Os objetivos do PMCP são:

    • Fazer um estudo detalhado sobre a possibilidade de criação de novos cemitérios públicos;
    • Expandir os existentes;
    • Verificar se os que existem apresentam algum tipo de risco ao solo;
    • Melhorar a logística do espaço existente; e
    • Propor assim, resoluções para os problemas encontrados através de diagnósticos técnicos.


    O PMCP pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    3- Plano Diretor Municipal (PDM).

    O PDM é um documento que sintetiza e torna explícitos os objetivos consensuados para o Município e estabelece princípios, diretrizes e normas a serem utilizadas como base para que as decisões dos atores envolvidos no processo de desenvolvimento urbano convirjam, tanto quanto possível, na direção desses objetivos. (SABOYA, 2007, p. 39). De acordo com a própria lei, é "o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana", obrigatório para municípios com mais de vinte mil habitantes ou conurbados; integrantes de "área de especial interesse turístico" ou área em que haja atividades com significativo impacto ambiental; e que queiram utilizar de parcelamento, edificação ou utilização compulsórios de imóvel. Os objetivos do PDM são:

    • Promover a ordenação dos espaços habitáveis do município;
    • Criar e organizar as relações com outros planos municipais, já que possui abrangências genéricas;
    • Estabelecer uma estratégia de mudança no sentido de obter melhoria de qualidade de vida da comunidade local; e
    • Viabilizar o pleno desenvolvimento das funções sociais do todo (a cidade) e das partes (cada propriedade em particular).


    O PDM pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Educação

    1- Plano Municipal de Transporte Público Escolar (PMTPE)

    O PMTPE garante, aos alunos matriculados nas escolas públicas do município, o acesso às escolas. Ele se constitui na melhora da logística do serviço de transporte dos alunos de suas residências até os estabelecimentos de ensino, e destes até as suas residências novamente; onde isto é realizado por operadores selecionados nos termos de legislação específica. A residência dos alunos é geoprocessada, junto com todas as instituições públicas de ensino escolar do município. Com isso são feitas possíveis realocações, deixando cada aluno mais perto de sua instituição de ensino respectiva. Além disso, são propostos novos caminhos para o transporte escolar, sempre focando minimizar o combustível e tempo gastos. Os objetivos do PMTPE são:

    • Garantir, aos alunos matriculados nas escolas públicas do município, o acesso às escolas;
    • Cadastrar e geoprocessar os dados específicos dos alunos e de suas respectivas instituições de ensino;
    • Realocar os alunos para instituições de ensino mais próximas de suas residências; e
    • Propor novos caminhos para o transporte escolar para minimizar os gastos gerais do deslocamento.


    O PMTPE pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Assistência Social

    1- Plano Municipal de Assistência Social (PMAS)

    A partir da Constituição Federal de 1988, a Assistência Social teve uma nova concepção. Sendo incluída no âmbito da Seguridade Social e regulamentada pela Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), assume a dimensão de política social pública, onde a assistência social é voltada para o campo dos direitos, da universalização dos acessos e da responsabilidade estatal. Os objetivos do PMAS são:

    • Criar o diagnóstico sócio territorial;
    • Estudar a configuração sócio-histórica;
    • Estudar a dinâmica territorial;
    • Desenvolver os panoramas das ofertas de serviços sócio assistenciais;
    • Criar oferta de serviços sócio assistenciais na proteção social básica e especial;
    • Desenvolver a proteção social básica e especial;
    • Melhorar os alcances da defesa de direitos;
    • Estudar os territórios e seus mapas de vivência;
    • Obter o controle social; e
    • Desenvolver a cobertura da rede sócio assistencial.


    O PMAS pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Saúde

    1- Plano Municipal de Controle do Aedes aegypti (PMCAA)

    O PMCAA utiliza a fiscalização telefônica como suplemento às visitas em campo. Com a identificação dos imóveis com problemas, os técnicos pesquisam no Cadastro Multifinalitário da plataforma de geoprocessamento os números telefônicos das inconsistências relatadas pelos agentes, dessa forma será possível o contato com os responsáveis para informá-los os problemas causados pelo vetor Aedes e agendar uma futura visita. Além disso, é feita a implantação do aplicativo GeoAedes; sua utilização se faz pelos Agentes de Combate às Endemias (ACE) e tem como objetivo simplificar a atuação dos mesmos, sua base é composta por formulários que abrangem todas as questões necessárias para garantir uma vistoria eficaz, sendo de fácil operação. Os objetivos do PMCAA são:

    • Garantir que os gestores disponham de uma base geoprocessada com o cruzamento de informações do Cadastro Técnico Multifinalitário (CTM);
    • Implantar o aplicativo em smatphones para o uso dos agentes em campo;
    • Simplificar a rotina dos agentes; e
    • Integrar o banco de dados aos órgãos epidemiológicos estaduais.


    O PMCAA pode ser elaborado em até 4 meses.Produtos finais:Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.


  • Habitação

    1 - Plano Municipal de Regularização Fundiária (PMRF)

    As ações do PMRF estão previstas no âmbito da Política Nacional de Habitação (PNH) e da Política Nacional de Desenvolvimento Urbano (PND) aprovada pelo Conselho Nacional das Cidades (CNC) e tem como um de seus objetivos gerais, promover a urbanização, regularização e inserção dos assentamentos precários à cidade. O objetivo geral do Plano é definir as bases de uma política de regularização fundiária do município, constituindo-se em um de seus principais instrumentos. Os objetivos do PMRF são:

    • Atuar no enfrentamento do quadro de irregularidades urbanas a partir do planejamento das ações de regularização fundiária;
    • Consolidar os instrumentos legais necessários à formulação ou implementação de programas e ações de regularização fundiária sustentável, visando à democratização do acesso da população de baixa renda à terra regularizada e urbanizada;
    • Estabelecer a hierarquia de prioridades entre as áreas que demandam regularização fundiária, subsidiando o processo de tomada de decisões pelos poderes públicos municipal, estadual e federal e a atuação conjunta dos mesmos;
    • Orientar sobre as medidas necessárias e os instrumentos adequados para o tratamento das diversas situações de irregularidade fundiária existentes no município;
    • Apoiar a capacitação da equipe técnica da Prefeitura Municipal com vistas a sua participação nos processos de regularização fundiária; e
    • Fornecer subsídios e apoio à população do município para sua participação nos processos de regularização fundiária.


    O PMRF pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas.O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

    2 - Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS)

    O PLHIS é o Plano que agrega diversos agentes sociais relacionados ao setor habitacional. Desde setores públicos e privados, técnicos, associativos e acadêmicos até as demais associações e agentes sociais. O PLHIS deve estabelecer princípios, objetivos e metas a serem aplicadas a partir do diagnóstico da questão habitacional, prioritariamente de interesse social do município, complementado por diagnósticos setoriais e da análise da conjuntura (nacional e estadual), de acordo com as diretrizes estabelecidas no Plano Nacional de Habitação (PNH) e nos planos diretores. O Plano é uma exigência da Lei nº 11.124, de 16 de junho de 2005. Os objetivos do PLHIS são:

    • Criar o diagnóstico habitacional;
    • Entender detalhadamente a inserção regional e características do município;
    • Suprir as necessidades habitacionais;
    • Criar inventários de áreas físicas para intervenção habitacional;
    • Análises complementares; e
    • Criar estratégias de ação.


    O PLHIS pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Trânsito e Transporte

    1- Plano Municipal de Mobilidade Urbana (PMMU)

    O PMMU é o Plano destinado à logística de deslocamento urbano. Ele esclarece a situação dos meios de transportes (e suas respectivas vias), em quantidade, e a qualidade do tráfego geral; o que é fundamental para a elaboração de ideias e projetos administrativos futuros. Ele promove a acessibilidade universal; desenvolvimento sustentável; equidade no acesso e no uso do espaço; eficiência, eficácia e efetividade; gestão democrática; segurança nos deslocamentos; redução dos custos urbanos; justiça social. Os objetivos do PMMU são:

    • Articular as políticas de transporte, trânsito e acessibilidade, a fim de proporcionar o acesso amplo e democrático ao espaço de forma segura e socialmente inclusiva;
    • Melhorar os sistemas de transportes coletivos, dos meios não motorizados (pedestres e ciclistas);
    • Integrar as diversas modalidades de transportes; e
    • Implantar o conceito de acessibilidade universal para garantir a mobilidade de idosos, pessoas com deficiências ou restrição de mobilidade.


    O PMMU pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Mineração

    1- Plano Municipal de Mineração (PMM)

    O PMM tem como objetivo disciplinar o aproveitamento das substâncias minerais, principalmente as de grande alcance social como as matérias-primas usadas na construção civil. Atualmente estes instrumentos de ordenamento territorial têm importância ainda maior pela acelerada expansão urbana nas regiões metropolitanas brasileiras, com o acirramento da disputa na ocupação do solo e os efeitos de degradação ambiental relacionados. Além disso também é um instrumento de fiscalização que tem as atribuições de ordenamento legal e fiscalização da atividade mineral no Brasil, para o gerenciamento e execução de seus programas nas regiões metropolitanas. Os objetivos do PMM são:

    • Subsidiar as políticas do setor mineral;
    • Fiscalizar e regularizar a mineração informal;
    • Integrar a mineração nas ações de planejamento municipal; e
    • Preservar as reservas minerais em áreas potenciais para mineração, visando garantir o suprimento futuro de bens minerais, principalmente os de uso na construção civil.


    O PMM pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Comunicação

    1- Plano Municipal de Gestão Participativa (PMGP)

    O PMGP é composto pelo aumento do incentivo à participação popular nos debates municipais e da implantação do aplicativo GeoCidadão. O GeoCidadão é um serviço da Geodados em forma de aplicativo que funciona como uma ouvidoria moderna e dinâmica. É uma ferramenta de conexão direta entre o munícipe e a Prefeitura, que utilizará um grupo técnico qualificado para receber as fiscalizações e propostas. Na Prefeitura, os profissionais terão um controle total das informações, já que terão acesso a todos os dados dos contribuintes cadastrados. Isso deixará os serviços extremamente precisos e rápidos já que o problema é vinculado na hora e no endereço exato no mapa. Ela terá toda a base de reclamações da cidade, onde tem mais, quais são os problemas que mais se repetem e suas respectivas datas. Isso gerará um controle preciso de dados além de diminuir as viagens (e seus respectivos custos) desnecessárias dos funcionários da Prefeitura a campo, tornando-as mais precisas. Os objetivos do PMGP são:

    • Criar para os gestores uma base geoprocessada de informações das fiscalizações e propostas dos munícipes;
    • Criar campanhas de incentivo à participação popular nos debates municipais;
    • Implantar o aplicativo em desktops para o uso dos funcionários da Prefeitura; e
    • Agilizar e diminuir os gastos do processo de trabalho de campo por parte dos funcionários da Prefeitura.


    O PMGP pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

  • Esporte, Lazer e Turismo

    1 - Plano Municipal de Esporte, Lazer e Turismo (PMELT)

    O PMELT cria e acompanha os projetos esportivos e de lazer, respeitadas as disposições legais e regulamentares e as diretrizes da política para esportes, lazer, turismo e eventos. Ele também geoprocessa todas as quadras e ambientes esportivos, pontos turísticos, patrimônios culturais, parques, praças e quaisquer áreas destinadas ao lazer. Os objetivos do PMELT são:

    • Acompanhar e fiscalizar a execução dos projetos ligados à área de esporte, lazer, turismo e eventos;
    • Assistir e apoiar todas as manifestações esportivas, de lazer, turísticas e de eventos, assegurando-lhes inteira liberdade;
    • Fomentar a criação de entidades locais e de esportes;
    • Propor e incentivar, projetos esportivos, de lazer, turísticos e eventos;
    • Articular-se com os órgãos, federais, estaduais e municipais, voltados as atividades esportivas, de modo a assegurar o conhecimento da realidade esportiva e de lazer do município e o desenvolvimento equilibrado dos programas esportivos e de lazer existentes;
    • Manter intercâmbio junto às federações esportivas, Ongs e outros municípios;
    • Definir uma política de incentivo ao turismo, através de assistência técnica e divulgação das atrações turísticas do município;
    • Administrar e proteger o patrimônio cultural (material e imaterial), histórico, artístico e arquitetônico do município;
    • Auxiliar o prefeito sobre a aplicação dos recursos financeiros na área de turismo; e
    • Geoprocessar todas as quadras e ambientes esportivos, pontos turísticos, patrimônios culturais, parques, praças e quaisquer áreas destinadas ao lazer.


    O PMELT pode ser elaborado em até 4 meses. Produtos finais: Relatório contendo mapas, gráficos e tabelas. O diferencial da Geodados é que a base de dados do Plano está no sistema de geoprocessamento e interligada a base de dados do Cadastro Municipal.

Login

WhatsApp. Whatsapp
Jivochat.
Chat